Nas raízes da mudança
A Fundação Lavazza, juntamente com a Oxfam, está cuidando de um dos problemas mais sérios e urgentes: reparar os danos causados pela ferrugem do café.
O desafio

Nos últimos anos, a ferrugem do café tem danificado as plantações de café na República Dominicana e Haiti, causando danos maciços à produção. A produção nacional teve uma redução de 70% e os países foram obrigados a importar café para abastecer a demanda local.

Os objetivos
Melhorar as condições de vida das famílias rurais nas zonas mais marginalizadas do sul do Haiti e na República Dominicana, aumentando sua renda em pelo menos 25% e fortalecer o papel das mulheres.

Melhorar a produtividade das plantações de café em 35%.

Prestar apoio técnico e financeiro às cooperativas para uma gestão adequada de compras e marketing na República Dominicana.

Incentivar a cooperação e o intercâmbio de conhecimentos entre a República Dominicana e o Haiti, reforçando assim as políticas locais para a promoção do setor do café e as relações entre os dois países.


A resposta

A Fundação Lavazza, juntamente com a Oxfam, lançou um projeto binacional para apoiar pequenos cafeicultores na República Dominicana e no Haiti por meio de cooperativas, que envolve 2.208 pequenos produtores de café no Haiti e 1.230 produtores na República Dominicana.

O projeto permitiu que oito milhões de árvores de café fossem replantadas nos dois países em três anos.
Atividades organizadas focadas na assistência técnica e no treinamento dos produtores locais.
Foi também dado apoio à criação de uma pequena instalação de torra local na República Dominicana, treinando jovens produtores nas técnicas de torra e comercialização do produto.

Hoje, o projeto está entrando na segunda fase, que verá uma expansão das operações em Cuba e uma participação direta dos especialistas da Lavazza no treinamento de produtores sobre o tema da qualidade.