Etiópia
Os primeiros bebedores de café

O Coffea arabica foi encontrado originalmente na Etiópia e não no Brasil, como costumamos acreditar. Os etíopes são verdadeiros apreciadores de café. Há muitas lendas sobre suas origens: a história mais frequentemente contada é a do pastor Kaldi, que aprendeu sobre as propriedades revigorantes do café, observando as cabras que tinham pastado nas cerejas maduras da planta. Os descendentes diretos dos primeiros bebedores de café são agora os Oromas, uma tribo que vive na região de Kaffa há cerca de 500 anos. Os Oromas continuam a preparar o café da maneira tradicional, usando todas as partes comestíveis da planta: as folhas em uma infusão chamada kuti, as cascas na hoja (uma decocção diluída com leite) e grãos levemente torrados na bunna qela, um aperitivo energético com um significado simbólico profundo que também contém manteiga e sal. Em outras partes do país, a buna é o rito tradicional para preparar o café puro, que começa com grãos torrados em casa moídos em um pilão e finalmente preparado na jebena, um típico bule de café de barro da Etiópia.

As receitas
Buna
Café etíope

Na região de Harar, entre as etnias Oroma, Larari, Amhara e Somali, o café é preparado nas casas em forma de ritual, usando a jebena e depois aromatizado a gosto com vagens de cardamomo preto. Outras áreas do país usam outras especiarias, tais como raízes de gengibre na região de Kaffa, ou canela ao longo da fronteira com o Sudão. Algumas comunidades muçulmanas na região de Kaffa preferem adicionar o sal ao café em vez de açúcar ou dissolver uma colher de chá da manteiga na xícara.

INGREDIENTES PARA UMA JEBENA DE 10 PESSOAS
1 litro de água
16 colheres de chá cheias de café arábica
meia colher de chá de sementes de cardamomo preto (opcional)
açúcar a gosto
Preparação

Lave os grãos de café verde rapidamente e escorra, com cuidado, toda a água. Torre-os suavemente em fogo médio em uma panela ou chapa metálica, mexendo sempre para garantir que dourem por igual. Quando os grãos atingirem uma bela cor marrom, despeje-os em uma tigela de terracota e deixe esfriar, em seguida, moa-os com um moedor ou um pilão de madeira tradicional. Enquanto isso, despeje a água na jebena e coloque-a no fogo ou, melhor, nas brasas de carvão quente. Quando a água começa a ferver, despeje o pó de café várias vezes na jebena, adicione as especiarias picadas e, com um movimento rotativo, agite a cafeteira para mexer a bebida. Deixe descansar por 5 a 15 minutos, para obter um café mais concentrado, e sirva filtrando a infusão em xícaras de espresso de cerâmica.


Kuti
Decocção de folhas de café

Bebida difundida na região de Harar entre as etnias Oromo e Somali, preparada com folhas de Coffea arabica colhidas da árvore secas ao sol (amertassa). Na região de Kaffa a mesma infusão é preparada usando as folhas secas que caíram espontaneamente da árvore.

INGREDIENTES
1 litro de água ou leite, ou uma mistura meio a meio
2 punhados de folhas de Coffea arabica
Açúcar ou sal, a gosto
Preparação

Torrar levemente as folhas na chama. Pique-as grosseiramente com as pontas dos dedos. Separadamente, ferva a água em um bule de metal grande, adicione as folhas e cozinhe por cerca de 15 minutos em fogo médio. Adicione açúcar ao gosto e sirva em xícaras de chá.