• Imprimir
  • Marcar

IÊMEN

Do “bunn” ao “qishr”: as origens iemenitas do café

YEMEN - From bunn to qishr: the Yemenite origins of coffee IÊMEN De bunn a qishr: as origens iemenitas do café



O café arábica do Iêmen é um dos melhores do mundo. Mas os iemenitas, que descobriram o café em 1500, o apreciam mais por seu efeito do que por sua qualidade. Pode-se notar isso pela popularidade do qishr, uma infusão de cascas de café, bebida enquanto se mascam folhas de qàt, um estimulante natural para ampliar o efeito.

Qishr é uma das formas mais comuns de se preparar o café no Iêmen, enquanto que os beduínos do deserto preferem consumir o café em forma de grãos, geralmente não torrados (qahwa arbi).

O café chegou ao Iêmen cerca de 500 anos atrás, vindo da Etiópia. Mesmo naquela época, já era a bebida “oficial” do mundo islâmico, e conhecido como qahwa, o “vinho do Profeta”. Seu grande sucesso levou os iemenitas a cultivá-lo. Graças à estratégica posição do Iêmen, que é um cruzamento para as rotas de caravanas e possui o porto bem posicionado de Mocca, surgiu uma próspera indústria de exportação. Até hoje, quase toda a produção de café do país é destinada aos mercados estrangeiros.

 

YEMEN - The recipes RECEITAS




Qahwa Sana’a ni - Café à moda de Sana’a

Ingredientes para o blend:

  • 1 kg de blend arábica
  • 150 g de gengibre
  • 100 g de canela em pau

Preparo
Em uma panela grande, doure levemente os grãos de arábica (semi-tostados). Reserve-os para esfriar um pouco e triture-os em um pilão com as especiarias. Ferva 4 xícaras de água na clássica cafeteira iemenita (jamana) e adicione 4 colheres de chá cheias do blend. Misture bem e continue a cozinhar em fogo brando por cerca de 15 minutos. Sirva em copos.






Variações
Versão turca (qahwa turky): torra mais duradoura dos grãos de café, uso de cardamomo junto com as outras especiarias, e preparo na tradicional cafeteira turca. Versão beduína (qahwa arbi): somente arábica bem levemente tostado e cardamomo verde, misturados em uma proporção de dois para um. Dado seu formato inconfundível, a cafeteira metálica usada no Iêmen (jamana) pode ser considerada uma evolução da tradicional cafeteira etíope (jebena).



Qishr - Cascas de café torcidas
Ingredientes para o blend:

  • 1 kg de cascas secas de café
  • 100 g de canela
  • 100 g de gengibre

Preparo
Ferva 4 xícaras de água em uma cafeteira metálica. Adicione 4 colheres de chá cheias do blend preparado com as casas secas de café (qishr) e as especiarias raladas grosseiramente. Misture bem e continue a cozinhar em fogo brando por cerca de 15 minutos. Sirva em copos.

O qishr geralmente é servido após as refeições por suas propriedades digestivas, estimulantes e adstringentes. Também é servido à tarde durante o ritual de mascar folhas de khat. Existe uma versão especial desta receita feita com cascas secas de café, gengibre, folhas de khat e tâmaras vermelhas. Devido às suas propriedades tônicas e estimulantes, é oferecido às mulheres que acabaram de dar à luz.