• Imprimir
  • Marcar

A ARTE DO BLENDING

Somente aqueles com um profundo conhecimento de café podem criar as combinações ideais.

Os especialistas em Pesquisa e Desenvolvimento viajam até o local de produção para provar o café verde para que possam selecionar as melhores qualidades a serem usadas nos blends Lavazza.
Os cafés selecionados passam para o estágio de blending: uma verdadeira arte, inventada pelo próprio Luigi Lavazza há mais de cem anos. Os blends são receitas secretas, preparadas com cuidado, e que tornam único e distinto o café do produtor. Todos os produtos Lavazza para os segmentos de casa, no trabalho e bar são blends. Os melhores blends incluem até cinco ou seis diferentes tipos de café (chamados de origens) e podem ser 100% arábica ou uma mistura de arábica e robusta: o primeiro é doce e aromático, e o último é encorpado e intenso.

Em termos gerais, o arábica lavado será mais fino e mais ácido que o blend natural, que possui sabor mais doce e mais equilibrado, enquanto que o robusta lavado, por exemplo, será mais redondo que o blend natural.   

 

O sabor do blend também muda dependendo da proveniência dos vários cafés: uma predominância de origens brasileiras dará um sabor pleno, achocolatado, enquanto que origens da América Central rendem blends de café mais aromáticos e delicados.
É dada atenção especial aos blends descafeinados: o ponto inicial é o café descafeinado com método natural de dióxido de carbono. O processo é baseado na capacidade do CO2 de extrair a cafeína sem interferir nas características sensoriais do café.