• Imprimir
  • Marcar

O NOSSO CAFÉ

A viagem do café Lavazza com as fotos do Steve McCurry

O café

Paixão, cultura e tratamento do café.

Paixão, cultura e cuidado com o café. A Lavazza todos os anos seleciona os melhores cafés dos cafezais do mundo inteiro, e cria os blends que tomamos no café da manhã, o café espresso que tomamos no restaurante depois do almoço, e o cappuccino da máquina automática no intervalo no trabalho.

A magia e a harmonia dos diversos blends é dada pela combinação de mais de um tipo de café de variedade diferente (Arábica ou Robusta), pelo tipo de beneficiamento (lavado ou natural) e, enfim, pelo país de proveniência. Todos estes elementos integram e misturam as qualidades e as características específicas, dando vida a um produto equilibrado e de sabor, aroma e corpo bem definidos.

A escolha dos melhores cafés

Dos cafezais do mundo inteiro, a Lavazza seleciona os melhores cafés para criar os tantos blends que podemos saborear todos os dias.

O cafeeiro, um arbusto sempre-verde, cultiva-se nos países entre o Trópico de Câncer e o de Capricórnio. Abrange cerca de 66 espécies das quais apenas duas são cultivadas para serem colocadas no comércio: a Coffea Arábica, e a Coffea Canephora, chamada de Robusta.


Coffea Arábica

Arábica

A Coffea Arábica atualmente representa dois terços da produção mundial de café. Este cafeeiro é bastante delicado e necessita de cuidados mais intensos que a espécie Robusta. Os grãos são de formato ovalado alongado.


Robusta

A Coffea Canephora (Robusta) é muito difundida na África, Ásia, Indonésia e no Brasil, e atualmente fornece aproximadamente um terço da produção mundial.

Coffea Canephora (Robusta)
Da colheita ao tratamento

Blending, torrefação e moagem

A excelência atual provém de uma ideia de Luigi Lavazza, o primeiro a criar os blends, e dos cento e vinte anos que temos de experiência em torrefação.

Criar blends ótimos é uma das tarefas dos provadores profissionais que, graças à própria experiência, são dotados de um acentuado sentido de paladar e de olfato, mediante os quais escolhem e combinam os diversos tipos de café com a finalidade de obter sabores bem definidos.

Graças ÀS pesquisas incessantes, nas últimas décadas se tem passado do sistema tradicional de torrefação para um mais inovador com torrefação mediante fluxos de ar quente (convecção de ar quente). 

O grau de moagem (fina – média – grossa) modifica a resistência do café à passagem da água influenciando a velocidade com que o café é passado e, portanto, as suas características organoléticas finais na xícara.


A embalagem

A embalagem

O café é um produto delicado, sensível à luz, ar, calor e umidade.

O departamento de Pesquisa & Desenvolvimento está constantemente ocupado desenvolvendo novas soluções que unam garantia do produto, inovação e eco compatibilidade.

A preparação

Na Itália, o café é preparado com a tradicional cafeteira Moka ou com a máquina de café espresso. Por outro lado, em outras partes do mundo o café é preparado com o método de infusão, como no caso do café “turco”, ou então com o método do filtro ou coador, como no caso do café americano.

O café por excelência

O café por excelência

O café espresso é o tipo de café mais consumido na Itália.

A sua característica principal é ser obtido por infusão sob pressão. O resultado é uma bebida muito concentrada, com aroma intenso e com sabor redondo. Originalmente, a finalidade principal desta nova tecnologia para passar café não era essa, e sim, preparar o café mais rapidamente. A palavra "espresso" efetivamente provém da velocidade com a qual se preparava o café espresso (originalmente levava aproximadamente 45 segundos), que era feito na hora, expressamente para o cliente que o pediu.