• Imprimir
  • Marcar

TOMADO O PRIMEIRO CAFÉ ESPRESSO NO ESPAÇO

3 Maio 2015, 12:44 GMT

Um sonho visionário se realizou

Samantha Cristoforetti não é mais apenas a primeira italiana no espaço, mas também o primeiro astronauta da história que tomou, em órbita, um autêntico café espresso italiano.

Graças à revolucionária máquina ISSpresso, a Cristoforetti e os membros da tripulação da Estação Espacial Internacional puderam saborear um autêntico café espresso da Lavazza, utilizando exatamente as mesmas cápsulas de café Lavazza que se encontram na Terra.

A ISSpresso é a primeira máquina de café espresso em cápsulas capaz de funcionar nas condições extremas do espaço, e deve o próprio nome à Estação Espacial Internacional (ISS – International Space Station) onde foi instalada.

Surgiu de um projeto da Lavazza e da Argotec, a empresa italiana de engenharia especializada em projetos para sistemas aeroespaciais, e líder europeia na preparação de alimentos saudáveis e nutritivos para consumo no espaço.

A colaboração entre a Argotec e a Lavazza, em parceria com a ASI (Agência Espacial Italiana), demonstra como uma sinergia entre duas empresas italianas, no caso ambas da cidade de Turim, que representam a excelência nos respectivos setores, possa levar a resultados extraordinários de relevância internacional.

É uma verdadeira joia da tecnologia e da engenharia, capaz de fornecer um café espresso perfeito, mesmo na ausência de gravidade. Uma desafio tecnológica que atende a requisitos muito severos, impostos pela NASA e pela ASI, em termos de funcionalidade técnica e de segurança.

Trata-se de uma importante meta para a ciência e para a engenharia que tem ajudado a melhorar os conhecimentos sobre os princípios da fluidodinâmica e sobre as condições em microgravidade, além de contribuir para melhorar a qualidade da vida dos astronautas na ISS.

Outro recorde da ISSpresso foi sua realização em um prazo muito breve, cerca de 18 meses, considerando a média dos projetos espaciais. A máquina é tão complexa que pesa cerca de 25 quilos, porque todas as peças críticas são duplicadas por questões de segurança, em conformidade com as especificações concordadas com a ASI.

O sistema inovador de cápsulas tem capacidade também para preparar espresso longo e bebidas quentes, como chá, infusões e caldos, e permitir a reidratação de alimentos. Algumas das soluções adotadas levaram a patentes internacionais, que poderão ser úteis não apenas para missões espaciais posteriores, mas também para utilizações na Terra.