• Imprimir
  • Marcar

More info

Uma das iniciativas propostas pela Lavazza no 2012 Salone del Gusto foi o curso intitulado "Come to Italy with me, Vieni in Italia con me" estrelando o mundialmente famoso chef Massimo Bottura, que foi um sucesso e gerou grande entusiasmo.

O chef de três estrelas Michelin compartilha os mesmos valores da Lavazza e do Training Center, e, assim como eles, tem conquistado resultados impressionantes há anos. Os dois possuem os mesmos princípios éticos e estéticos em matéria de comida, e são entusiastas na proposição de novas ideias de sabores em que o café é o centro de um novo mundo.

“O que de fato temos em comum é a consciência de que a comida pode mudar o mundo,” afirmou Giuseppe Lavazza em seu discurso introdutório. “Ela pode mudar a maneira com que as pessoas se relacionam. Lançar o café para novas fronteiras nesse projeto inovador foi um resultado animador para todos nós, mas também nos mostrou a necessidade de mantermos o foco na experimentação”.

Um exemplo é o “Come to Italy with me, Vieni in Italia con me”. Bottura, entusiasta da arte e da literatura, lembra-nos de que o título foi inspirado pelo livro de Frank Schoonmaker dos anos 1930 sobre um homem que viajou até a Itália em busca de seus tesouros culturais, naturais e gastronômicos.

Partiu daí a ideia de uma receita que transforma o conceito de café como uma bebida clássica de final de refeição, e brinca com as expectativas e com os preconceitos das pessoas: é uma reinterpretação saborosa da tradicional granita siciliana, servida em uma xícara Lavazza Puraforma e feita com café Lavazza ¡Tierra!, bergamota cristalizada, alcaparras, orégano, granita de amêndoa, sal marinho, casca de limão e café moído.

A segunda receita apresentada durante o curso foi um convite ao “Think Green”. Assim como a primeira, foi baseada em uma inspiração olfativa e visual do chef, como o "Dirty Eel", inspirado não apenas da úmida e esfumaçada Londres na virada do século, mas, como diz Bottura, pelas enguias dos “lamacentos” canais de Modena. Por último, mas não menos importante, veio uma ideia inesperada, baseada no livro de Gertrude Stein sobre Picasso, que literalmente pegou o público de surpresa.

E então Bottura falou sobre inovação e convenções revolucionadoras, derrubando as expectativas e maravilhando o público ao aventurar-se em territórios novos, inexplorados, preservando a forte ligação com a Itália e seus sabores tradicionais graças às ideias retiradas das tradições culinárias do norte e do sul da península. É a celebração da italianidade, garantida pela marca Lavazza, que tornou o espresso italiano famoso em todo o mundo, e o indiscutível talento de Massimo Bottura na reinterpretação dos sabores mais autênticos da herança culinária italiana de modo não convencional.